Autismo

Autismo

Grave distúrbio do desenvolvimento que prejudica a capacidade de se comunicar e interagir.

Comum

Mais de 150 mil casos por ano (Brasil)

Não tem cura, mas o tratamento pode ajudar

Crônico: pode durar anos ou a vida inteira

Requer um diagnóstico médico
Raramente requer exames laboratoriais ou de imagem

O espectro autista afeta o sistema nervoso.

O grau e a gravidade dos sintomas variam enormemente. Os sintomas mais comuns são dificuldade de comunicação e em interações sociais, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.

O diagnóstico precoce, bem como terapias comportamentais, educacionais e familiares, podem reduzir os sintomas e fornecer base para o desenvolvimento e o aprendizado.


Sintomas

Requer um diagnóstico médico
O grau e a gravidade dos sintomas variam enormemente. Os sintomas mais comuns são dificuldade de comunicação e em interações sociais, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.

As pessoas podem ter:

No comportamento: agressão, automutilação, choro, falta de contato visual, gritos, hiperatividade, imitação involuntária de movimentos de outra pessoa, impulsividade, interação social inadequada, irritabilidade, movimentos repetitivos, repetição de palavras sem sentido, repetição sem sentido das próprias palavras ou repetição persistente de palavras ou ações
No desenvolvimento: atraso de fala em uma criança ou dificuldade de aprendizagem
Na cognição: falta de atenção ou intenso interesse em um número limitado de coisas

Sintomas psicológicos: depressão ou ignora as emoções dos outros
Na fala: distúrbio da fala ou perda da fala
Também comum: andar na ponta dos pés, ansiedade, falta de empatia, hiperacusia ou tique

 

Tratamentos

O tratamento consiste em terapia
O diagnóstico precoce, bem como terapias comportamentais, educacionais e familiares, podem reduzir os sintomas e fornecer base para o desenvolvimento e o aprendizado.

Terapias
Controle da raiva: Praticar a atenção, usar mecanismos de enfrentamento e prevenir-se contra desencadeantes para minimizar explosões emocionais destrutivas.
Terapia familiar: Aconselhamento psicológico que ajuda as famílias a resolverem conflitos e terem uma comunicação mais eficaz.
Análise do comportamento aplicada: Um método de ensino que ajuda crianças autistas a aprenderem habilidades sociais importantes, incentivando o comportamento positivo.
Terapia comportamental: Terapia que se concentra na mudança de
comportamento para ajudar as pessoas a interromper hábitos não saudáveis.
Processamento sensorial: A forma como o sistema nervoso recebe mensagens dos sentidos e as transforma em respostas motoras e comportamentais adequadas.
Terapia assistida por animais: Uso de animais para melhorar o bem-estar físico, emocional e social dos seres humanos.

Teleprática: Uso de Internet de alta velocidade, webcams, Skype e outras tecnologias de comunicação para oferecer psicoterapia à distância.

Medicamentos
Antipsicótico: Reduz ou melhora os sintomas de certos transtornos mentais.

Especialistas
Fonoaudiólogo: Especialista em reabilitação vocal.
Terapeuta ocupacional: Melhora a vida diária e as habilidades de trabalho dos pacientes.
Psicólogo clínico: Trata transtornos mentais, principalmente com terapia pela fala.
Neurologista: Trata doenças do sistema nervoso.
Psiquiatra: Trata transtornos mentais, principalmente com medicamentos.
Pediatra: Fornece assistência médica para bebês, crianças e adolescentes.

Consulte um médico para receber orientação

 

Observação: as informações exibidas descrevem o que geralmente acontece com uma condição clínica, mas não se aplicam a todas as pessoas. Essas informações não são uma consulta médica. Portanto, entre em contato com um profissional da área de saúde se você apresentar um problema médico. Se você acredita ter uma emergência médica, ligue para seu médico ou para um número de emergência imediatamente.

Sobre oscipiinasp